Ayutthaya – Um bate-volta perfeito saindo de Bangkok

Impossível não se emocionar com Ayutthaya. Localizada a apenas 80 km da cidade de Bangkok, este é um passeio obrigatório para os amantes de história, fotografia e ruínas arqueológicas. Ayutthaya, fundada em 1350, foi a primeira capital do Reino do Sião (atual Tailândia). Destruída e saqueada pelo exército da Birmânia (atual Mianmar) em 1767, o que restou foi um grande museu a céu aberto, declarado patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO, que surpreende pela riqueza cultural. Caminhar pelas ruínas dos templos com seus Budas decapitados é ao mesmo tempo melancólico, surreal, intrigante e apaixonante.

COMO CHEGAR: Em Bangkok, descer na estação final do metrô, Hua Lamphong, e na saída logo se avista a estação de trem de mesmo nome. Compramos os bilhetes na hora para o trem de terceira classe que sairia em meia hora. Os dois bilhetes custaram míseros 35 Baths (R$3,50)!! O trem não tem assento marcado, nem ar condicionado. Mas a viagem é muito tranquila, e uma excelente oportunidade de viver a Tailândia real. Mas para quem quiser viajar com algum conforto, tem também a opção de segunda e primeira classe, além de ônibus, vans e tours privados.

Chegando em Ayutthaya é necessário contratar um transporte para percorrer os templos, que ficam um pouco distantes uns dos outros. Guerreiros que somos, escolhemos a bike!!! Cada bicicleta com marcha foi alugada por 100 Baths (cerca de 10 reais), para o dia todo. Quem fizer o mesmo, leve no mínimo 2 litros de água por pessoa, o calor é muito intenso! E apesar de parecer pequena e pacata, em alguns trechos o trânsito é caótico, insano, cheio de lambretas, bikes, tuk tuks, na mão inglesa, na contramão, ufa! Sobrevivemos, e cheios de histórias para contar! Pedalar pela cidade sob o olhar curioso dos moradores locais, que nos cumprimentavam sorridentes o tempo todo (Sawadee Kaaaaaaa), foi uma das melhores sensações da viagem, coisas que vão muito além do que se vê, por isso Ayutthaya é um lugar tão especial para mim, e para muitos que a visitam, com certeza.

20161219_122047
Avenida principal de Ayutthaya

Wat Chai Watthanaram

Inicialmente, iríamos começar por outro templo, o Wat Yai Chai Mongkhol. Porém, erramos o caminho e tivemos que refazer a rota no improviso. Resolvemos fazer o caminho inverso do roteiro inicial, e assim começamos pelo Wat Chai Watthanaram.

IMG_5275

IMG_5332
Wat Chai Watthanaram, com uma das torres em restauração

O templo possui uma torre central em estilo Khmer (do Camboja), circundada por várias outras torres, que são interligadas por galerias contendo dezenas de esculturas de Buda, quase todas destruídas ou decapitadas pelo exército da Birmânia (atual Mianmar) na invasão de 1767.

IMG_5324

 

Muito incrível ter tido o privilégio de ver tudo isso com meus próprios olhos, imaginar como era a vida por aqui na época em que Ayutthaya era uma das maiores cidades do mundo, pensar na importância destes templos para essa comunidade, e poder sentir na pele essa sensação desconcertante ao ver os Budas decapitados, a maior ofensa que se pode fazer ao Buda!

 

Apesar de ter estudado bastante sobre Ayutthaya, senti a falta de um guia turístico que pudesse explicar tudo com maiores detalhes. Mas não se pode ter tudo. Eu queria ter a liberdade de caminhar pelos templos sem hora para ir embora, sem fazer maratona de templos, enfim, poder observar, refletir, fotografar e sentir, e a bicicleta nos deu essa liberdade!

IMG_5323

Wat Lokkayasutharam

Esse Buda reclinado gigantesco é conhecido por ilustrar o cenário do jogo Street Fighter! O templo consiste apenas do Buda e um pequeno altar em frente. Visita rápida, e seguimos em frente!

IMG_5336

IMG_5337.JPG
Altar com miniatura do Buda reclinado no Wat Lokkayasutharam

Wat Phra Si Sanphet

Composto por três estupas que foram construídas para guardar as cinzas de três antigos reis. Este templo é um dos mais preservados de Ayutthaya, e fica dentro do recindo do Vihara Phra Mongkhon Bophit, antigo palácio real.

IMG_5391
As três estupas do Wat Phra Si Sanphet

O templo é muito bonito e arborizado, e foi na sombra de uma dessas árvores que presenciei um momento mágico: uma turma de escola ouvindo atentamente o professor, que provavelmente explicava a história do seu país, usando o próprio cenário como sala de aula. Esta cena me deixou tão encantada, que nem lembrei de fotografar. Está gravada apenas na minha memória, que infelizmente não posso compartilhar.

IMG_5398

 

Wat Phra Ram

Este templo contém um prang central (templo budista com arquitetura Khmer – do Camboja), ladeado por árvores e um pequeno lago. Nos arredores do Wat Phra Ram existem alguns elefantes que dão voltas com os turistas sob o sol escaldante. Acredito que existem maneiras mais conscientes de fazer um passeio com elefantes na Ásia, e em breve farei um post sobre nossa visita a um santuário de elefantes no Laos.

IMG_5424
Prang central do Wat Phra Ram

 

Wat Phra Mahathat

O Wat Phra Mahathat está localizado bem no centro da cidade, e guarda a figura mais icônica de toda Ayutthaya. Até quem nunca ouviu falar da cidade, provavelmente já viu essa foto em algum lugar.

IMG_5512
Cabeça do Buda envolta pelas raízes da figueira

É muito fácil localizar a cabeça do buda entre raízes, é só ver onde está o maior aglomerado de pessoas, sempre tem fila para fotografá-la! Além deste símbolo de Ayutthaya, o templo ainda guarda várias estupas e galerias de budas, quase todos decapitados.

IMG_5501

Chegamos neste templo no final da tarde, e o sol já esta se pondo, o que prejudicou um pouco as fotos.

O Wat Phra Mahathat foi o último templo que visitamos. Lembra no início do post, que eu disse que mudamos a rota de última hora, porque erramos o caminho? Pois então, o Wat Yai Chai Mongkhol, que seria nosso primeiro templo no roteiro inicial, acabou ficando de fora, pois já eram quase 18h, estávamos exaustos e com muita fome, e nosso trem sairia as 19:15h.

O Wat Phra Mahathat foi o último templo que visitamos. Lembra no início do post, que eu disse que mudamos a rota de última hora, porque erramos o caminho? Pois então, o Wat Yai Chai Mongkhol, que seria nosso primeiro templo no roteiro inicial, acabou ficando de fora, pois já eram quase 18h, estávamos exaustos e com muita fome, e nosso trem sairia as 19:15h de volta à Bangkok.

Bem em frente ao Wat Phra Mahathat, atravessando a avenida, está o Coffee Old City, restaurante maravilhoso que lacrou da melhor maneira esse dia inesquecível!

IMG_5548
Fachada do Coffee Old City, excelente restaurante em Ayutthaya

Foi aí que comemos a melhor refeição da Tailândia. Pedimos rolinhos primavera de entrada para compartilhar. Eu fui de sopa de coco com frutos do mar, que estava de comer rezando, e o Tiago pediu um Pad Thai de frango.

Como considerações finais, gostaria de deixar algumas dicas práticas:

  • Os templos têm uma guarita na entrada, onde você paga para entrar. Quando nós fomos, havia pouco tempo do falecimento do Rei Bhumibol Adulyadej, e em homenagem ao Rei, os templos estavam com visitação gratuita por 3 meses, então não sei dizer qual é o preço exato, mas tinha visto em outros blogs de viagem que custavam em torno de 50 Baths (cerca de 5 reais) cada um dos principais templos.
  • Quando alugamos a bicicleta, recebemos também um cadeado com senha. Em todos os templos que visitamos tinha local apropriado para prender a bike e visitar tranquilamente os templos. Não acredito que seriam furtadas caso estivessem sem o cadeado, porque estamos falando da Tailândia, e não Brasil, mas mesmo assim é uma preocupação a menos!
  • Leve muita água e protetor solar, especialmente se for de bicicleta. O sol é muito forte, e calor é extenuante, mesmo para nós que estamos acostumados (alô, Ribeirão Preto!).
  • Na saída dos templos sempre tem gente vendendo frutas cortadinhas, água e água de coco.
  • Escolha seu horário de volta na estação de trem (tem uma placa grande com os horários), mas não precisa comprar o bilhete com antecedência.
  • Fora esses templos que visitamos, existem outras dezenas deles. Faça uma pesquisa e monte seu roteiro de acordo com sua preferência! A cidade é pequena, e relativamente fácil de se locomover por conta. Ayutthaya é uma ilha fluvial, dois grandes rios sinuosos delimitam um espaço retangular de aproximadamente 5 x 4 km. Se atravessar uma ponte que passa por cima de um rio enorme, está saindo da cidade. Estes rios são excelentes pontos de referência.
  • Apesar de pequena, não é possível fazer o passeio a pé. Calculo que pedalamos cerca de 25 km ao todo.
  • Várias agências de turismo em Bangkok oferecem o passeio para Ayutthaya, que inclui o transporte de van, guia turístico e visitação aos principais templos, por preços muitíssimo acessíveis. Caso prefira essa opção, peça informação no seu hotel!
  • E por fim, considere fortemente o passeio a Ayutthaya se você tiver mais que 2 dias inteiros na capital Bangkok. É realmente imperdível!

2 comentários em “Ayutthaya – Um bate-volta perfeito saindo de Bangkok

Adicione o seu

  1. Amei Lalá, nem preciso ir lá pessoalmente, você deu uma aula fantástica, aprendi tudinho e enquanto lia, me imaginava no local. Parabéns pela linguagem culta e acessível, pelo fino gosto, enfim, por existir. Te amo filha querida.
    .

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: