Como planejar uma viagem ao Sudeste Asiático

Acabei de chegar da minha tão sonhada viagem ao sudeste asiático! Dessa vez a bad pós férias bateu forte. Para diminuir essa deprê, vou começar os posts, assim me mantenho viajando mais um pouco!!!

21-phi-phi
Maya Bay – Koh Phi Phi Leh

Eu já havia feito viagens pela América do Sul, mas com roteiros simples, nada tão elaborado como dessa vez, que incluímos 4 países (Tailândia, Camboja, Vietnã e Laos). É um tanto complexo, mas parte da diversão está na pesquisa e roteiro, então vou tentar fazer um passo a passo de como planejar uma viagem ao sudeste asiático, baseado na minha experiência.

19-phi-phi
Restaurante em Koh Phi Phi Don

Viajar para a Ásia está cada vez mais fácil. Apesar de quase não existirem guias de viagem em português, muitos blogs trazem dicas e experiências. Para ajudar, as companhias aéreas têm feito promoções incríveis de passagens para Bangkok. Comprei as passagens com 6 meses de antecedência, e esse tempo foi ideal para reservar o transporte entre os países, hotéis, passeios, roteiro, etc.

Então vamos ao que interessa! As etapas do planejamento:

  1. Brainstorming. Leia tudo o que puder sobre o sudeste asiático, sem muito compromisso com o roteiro real. É hora de sonhar! Veja fotos, relatos de outros viajantes, blogs e guias de viagem. Esta etapa vai ajudar a definir suas prioridades, e assim escolher os países e cidades que mais te interessam. Pense em infinitas combinações de países, ou mesmo um roteiro completo em um país só, avalie quais opções mais se encaixam no seu estilo!Abaixo, algumas fotos do Laos, para inspirar!

2. Compra das passagens. Pesquise muito, pois o preço varia bastante! Eu comprei o voo São Paulo – Bangkok da companhia Ethiopian Airlines através do Decolar, e aproveitei para incluir as diárias de hotel em Bangkok e parcelar a compra no cartão de crédito. Alguns sites têm uma ferramenta muito útil, que é montar uma tabela comparativa de preços, variando de 1 a 3 dias da data da pesquisa, dessa maneira, você pode economizar bastante na passagem, fazendo pequenas alterações na data da viagem. O site que eu mais gosto é o Decolar, e esta ferramenta que eu falei está disponível na pesquisa de passagens aéreas (na pesquisa por pacote não há essa possibilidade). Outros sites bons para pesquisa de preços de passagens são o Kayak (também com a tabela comparativa de preços), o Skyscanner e o Submarino Viagens.

Abaixo, refeição e entretenimento de bordo da companhia Ethiopian Airlines. Ótimo serviço, com preços incríveis. Recomendo!

3. Definir quais países irá visitar, e quantos dias passará em cada país. Esta etapa é muito cruel! O sudeste asiático tem vários países maravilhosos, e cada país tem várias cidades incríveis! A vontade é de passar um ano viajando por tudo! Eu tinha apenas 20 dias, ou melhor, 17 dias, tirando a ida e volta, e consegui colocar 4 países, sem muita correria! Mas precisei fazer cortes! Por exemplo – eu adoraria fazer uma viagem ao Vietnã de 2 semanas, passando pelo norte (Hanói e Halong Bay), centro (Hoi An, Da Nang e Hue) e sul (Ho Chi Minh), mas precisei adaptar à minha realidade! Optei por fazer apenas o norte em 3 noites. Menos de 3 noites não compensaria o deslocamento, e mais que 3 noites eu não conseguiria colocar os 4 países no roteiro. Como ficou meu esboço de roteiro nesta fase:

  • Tailândia (7 noites): 4 noites em Bangkok e 3 em Ko Phi Phi.
  • Vietnã (3 noites): 1 noite no cruzeiro em Halong Bay e 2 em Hanói.
  • Laos (3 noites): 3 noites em Luang Prabang.
  • Camboja (3 noites): 3 noites em Siem Reap.
58-camboja
Nascer do sol nublado em Angkor Wat – Camboja.
60-camboja
Família em visita ao Angkor Wat – Camboja.

4. Comprar as passagens aéreas e outros transportes entre os países. Se você tiver mais tempo, pode fazer os deslocamentos de trem ou de ônibus. Como eu tinha poucos dias, precisei otimizar o roteiro ao máximo, e escolhi fazer todos os deslocamentos de avião. Mesmo para quem está com o orçamento curto, vale a pena pesquisar as passagens aéreas, pois existem muitas companhias low cost na Ásia, e os preços podem te surpreender! Um bom buscador para as low cost asiáticas é o Skyscanner. Nesta etapa, simule todas as opções de trajeto. Nem sempre a sequência mais óbvia, com deslocamentos mais curtos, será a mais barata. E a diferença de preço pode ser muito grande dependendo da ordem dos países. Minha ordem foi definida pelo menor preço final, e ficou:

  • Bangkok – Krabi: Voamos de Nok Air.
  • Krabi – Phi Phi: Comprei antecipado o ferry pelo site Phuket Ferry, mas não é necessário, poderia ter comprado na hora mesmo.
  • Phi Phi – Phuket: Ferry comprado no site Phuket Ferry.
  • Phuket – Hanoi: Voo da Nok Air com conexão em Bangkok.
  • Hanoi – Luang Prabang: Voo direto da Lao Airlines.
  • Luang Prabang – Siem Reap: Voo direito da Vietnam Airlines.
  • Siem Reap – Bangkok: Voo direto da Cambodia Angkor Air.

Para os meus dias de viagem, a combinação mais barata foi esta! Na hora de fechar, fique muito atento à política de bagagem de todas as empresas. Estas que eu comprei dão direito a uma mala despachada grátis, cada companhia permitia um peso diferente. Porém, outras empresas como a Air Asia cobram separado pela bagagem despachada. Simule de todas as maneiras e veja qual opção será mais vantajosa no seu caso!

22-halong
Halong Bay no Vietnã, meu lugar preferido no mundo.
23-halong
Fim de tarde em Halong Bay. Essa foto não está em preto e branco, o dia nublado deu o tom cinzento enigmático!

5. Reservar os hotéis. Agora que já temos as passagens aéreas para todos os países, já temos certeza de onde estaremos em cada dia, é hora de reservar os hotéis! Eu sempre reservo pelo Booking, pois acho o site fácil de mexer, e tem várias opções para todos os gostos e bolsos. Na minha pesquisa, soube do Agoda, que tem mais opções de hospedagem na Ásia, mas acabei ficando com preguiça de aprender a mexer no site, e acabei reservando no Booking mesmo, mas fica a dica! Meu estilo de viagem é econômico, com médio conforto, e meus hotéis foram:

  • Bangkok: Silom City Hotel, hotel bom e bem localizado, próximo ao metrô que nós usamos muito. Quarto espaçoso, tudo novinho, café da manhã bom.
  • Koh Phi Phi: Paradise Pearl Bungalows, esse nós gastamos um pouco mais! Hotel maravilhoso com praia privativa, restaurante ótimo e barato, café da manhã excelente. Indicação de uma amiga, foi uma das escolhas mais acertadas da viagem! Para chegar ao centrinho, precisa fazer uma trilha de uns 25 minutos ou pegar um barco taxi com preço meio salgado, portanto a indicação não é boa para quem está atrás das baladas, nem para quem quer economizar com hotel.
  • Hanoi: Little Hanoi Hostel 2, baratíssimo e super bem localizado, bem em frente ao Lago Hoan Kiem. Quarto médio, com entrada muito sinistra, mas pelo preço, é honestíssimo!
  • Halong Bay: cruzeiro com Glory Legend Cruises, incrível! Acomodação, refeições, equipe, tudo maravilhoso! Meu coração está lá até hoje.
  • Luang Prabang: Lao Lu Lodge, pousada simples, mas bem localizada, com serviço razoável. Deve ter coisa melhor pelo mesmo preço.
  • Siem Reap: Popular Boutique Hotel, hotel bom, com piscina boa, quartos amplos e bem localizado. Ponto negativo para o café da manhã, fraquíssimo.

De bike pelas ruínas da antiga capital Ayutthaya, na Tailândia. Imperdível para quem gosta de sítios arqueológicos.

6. Documentos.

  • Passaporte: precisa ter validade de 6 meses depois da data da volta.
  • Certificado internacional de vacina da febre amarela: é bem fácil tirar, só levar a carteirinha de vacina no posto da ANVISA da sua cidade, e o certificado é emitido na hora, e agora o certificado é válido para o resto da vida!
  • Vistos: A Tailândia não exige visto dos brasileiros. No Laos e Camboja é possível fazer o visto na chegada. Só o do Vietnã que é mais rigoroso, precisa mandar documentos e o passaporte original para a embaixada do Vietnã no Brasil, em Brasília. Mas é bem rápido, em 4 dias os passaportes chegaram em casa, já com os vistos!

7. Pesquisar e reservar passeios. Alguns passeios podem ser concorridos, e acabar não tendo vaga para reservas de última hora, principalmente se você viaja na alta temporada! Eu sou meio desesperada, não gosto de deixar nada para resolver no destino, e sempre saio para a viagem com os passeios reservados. Para esta viagem, reservei com antecedência:

  • Tailândia – Ko Phi Phi: tour em Maya Bay + plânctons luminosos com a Maya Bay Tours.
  • Vietnã: cruzeiro em Halong Bay com a Glory Legend Cruises.
  • Laos: passeio de elefante no Santuário Elephant Village.
  • Camboja: guia turístico/fotógrafo/historiador maravilhoso em português, o Alex Angkor Guide, com português fluente que aprendeu sozinho, além de outros 5 idiomas, um intelectual! Uma mente brilhante! Um homem desses precisa ser prestigiado e ter seu trabalho reconhecido! Recomendo fortemente!
  • Camboja: passeio de quadriciclo com a Cambodia Quad Bike.

Nos próximos posts sobre minha viagem ao sudeste asiático, vou detalhar melhor minha experiência com estas empresas, mas já adianto que todas elas são muito confiáveis e prestam um serviço de primeira qualidade! Super indico todas elas! Estes passeios e o guia Alex fizeram grande diferença na viagem, e sem eles a experiência não teria sido tão enriquecedora!

Abaixo, algumas das mil opções de passeios da frenética Bangkok, capital da Tailândia.

8. Seguro viagem. É aquele dinheiro que a gente gasta torcendo para não precisar usar! Imagina a situação, você escorrega e cai na cachoeira, quebrando bem o dente da frente? É atropelado por um tuk tuk desgovernado e quebra o braço? Acidentes acontecem, mesmo tomando o máximo de cuidado! Nessa viagem contratei um seguro viagem pela primeira vez, e me surpreendi com o preço, tanto que vou continuar fazendo para as próximas. Contratei um plano da AssistCard através do Real Seguro Viagem. Felizmente não precisamos usar, então não sei dizer se eles prestam um bom serviço ou não.

9. Atrações turísticas e mapas. Esta é a parte final do roteiro. Gosto sempre de anotar todas as atrações turísticas que quero conhecer, e marcar no mapa. Uso o My Maps do Google. Sempre estudo bem o mapa e distribuo as atrações nos dias de acordo com a proximidade. Claro que podemos fazer adaptações de última hora, esse roteiro serve para otimizar o tempo com deslocamentos, e não engessar a viagem!! Alguns pontos turísticos são imperdíveis, outros são importantes mas não são indispensáveis, e assim vamos adaptando o roteiro de acordo com nosso tempo e preferências.

Roteiro pronto, agora é só esperar o grande dia chegar!

9-wat-arun
Jardins do Wat Arun em Bangkok

Até mais!

6 comentários em “Como planejar uma viagem ao Sudeste Asiático

Adicione o seu

  1. Que espetáculo. E o tanto que os comentários são didáticos, eu, que não gosto de viagens longas, edstou até animando a ir. Lalá, você é o máximo!!!!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que bom que você gostou, Carlinha!!!! Eu ainda estou aprendendo a lidar com o blog, mas pretendo continuar, para guardar de recordação das viagens e talvez ajudar alguém! Com certeza, Portugal está na lista!!!

      Curtir

  2. Fantástico! O melhor post que já vi sobre o tema. Eu e meu marido estamos definindo a viagem do ano q vem. Ele quer o Sudeste asiático e com esse post acho que vc praticamente me convenceu! Adorei seu jeito de escrever e a organização da linguagem. Parabéns!

    Curtir

    1. Muito obrigada, Aline! É o script que eu uso para o planejamento de viagem para qualquer lugar! Estes dias eu pensei que esqueci de falar do seguro viagem no post, vou incluir! Vai sim, eu fiquei apaixonada pela Ásia, tenho vontade de voltar todo ano!!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: